skip to Main Content
Shake Time – Conheças Os Benefícios

Shake Time – Conheças os benefícios

Todo início de ano é a mesma coisa: uma verdadeira corrida rumo ao shake de emagrecimento. Afinal, muita gente aposta na fórmula praticamente “milagrosa” de compensar os excessos de fim de ano de forma rápida e muito saborosa.

A questão é que não muito tempo depois a empolgação passa, o shake é posto de lado e lá se vai embora aquela perda toda de peso que se tinha em vista. Mas porque será que isso acontece? Será que, afinal de contas, essa história de shake para emagrecer não passa de historinha? Ou será que a estratégia é que está sendo feita errada?

Veja agora o que é verdade sobre o uso do shake para emagrecer e o que, realmente, não passa de mito.

Emagrecimento rápido e saudável com o shake. Será?

Sim, o shake é saudável. E também funciona bem para dietas relâmpago, mas os nutricionistas afirmam que deve ser usado por um período máximo de 1 mês. Para um uso prolongado e um emagrecimento sólido, o ideal é que o shake substitua um lanche, não uma refeição principal.

Afinal, o organismo precisa de nutrientes variados e vai emagrecer com uma alimentação balanceada – da qual o shake deve fazer parte. Mas o organismo também precisa de tempo para se habituar e mostrar resultados duradouros.

Por isso, nenhuma dieta muito restritiva deve ser feita por muito tempo. E é o que acaba acontecendo com a maior parte das pessoas que procura emagrecer rapidamente com o shake.

O produto pode – e deve – ser usado para um emagrecimento rápido, mas como um start na dieta que serve de estímulo para a adesão à próxima etapa.

Nesse segundo momento, então, há uma mudança efetiva dos hábitos alimentares, com alimentos menos calóricos, menos gordurosos e com menos sal e açúcar. Ou seja, mais saudável. Substituir todas as refeições pelo suplemento geralmente gera enjoo do produto ou faz com que a pessoa caia mais facilmente na tentação de outros alimentos.

Então o shake funciona?

Funciona sim, e muito. Mas é preciso montar uma estratégia certa, que inclui a combinação de uma alimentação mais saudável de forma geral ou a combinação com outras dietas. Afinal, por mais que o shake seja um dos queridinhos do momento, não há produto capaz de fazer milagre.

O shake deve ser um substituto parcial das refeições. Isso porque, segundo a própria Agência Nacional de Vigilância sanitária (Anvisa),

“Esses produtos são definidos como alimentos especialmente formulados e elaborados de forma a apresentar composição definida, adequada a suprir parcialmente as necessidades nutricionais do indivíduo e que sejam destinados a propiciar redução, manutenção ou ganho de peso corporal. Esses produtos não visam substituir uma alimentação equilibrada e devem ser consumidos sob orientação de nutricionista ou médica”, define a Anvisa.

Atenção à abordagem correta para emagrecer com shake

Isso significa que, desde que seja um produto de qualidade, com as quantidades certas de calorias, vitaminas, proteínas e sais minerais, ele emagrece sim, mas com a abordagem correta.

Como a própria Anvisa deixa claro, a substituição deve ser parcial, ou seja, o shake deve agir como uma suplementação à alimentação saudável. Da mesma forma, não adianta nada usar o shake para substituir o jantar e almoçar em dobro no dia seguinte.

Por outro lado, quando não há a orientação correta o shake pode fazer com que haja perda de gordura, mas também de água e de massa magra. A perda de peso a nível muscular não é recomendada, muito pelo contrário. Deve haver uma troca de massa gorda (gordura) por massa magra (músculos).

Portanto, além de ser uma suplementação às refeições a estratégia de emagrecimento deve incluir também a prática regular de exercícios físicos. Nesse caso, o ideal é que o shake seja adequado para o pré ou pós-treino, com maior quantidades de carboidratos e proteínas.

Dessa forma evita-se que o organismo use as reservas de glicose como fonte de energia, o que pode ocasionar perda de massa magra, crises glicêmicas e até desnutrição.

Dicas para potencializar o shake de emagrecimento

Antes de mais nada, nunca use shakes ou qualquer suplemento sem a orientação de um nutricionista. Siga as suas orientações, mas também essas dicas:

Atenção à falta de disciplina que leva ao efeito reboque: se mantém fiel aos treinos, consome shakes e faz dieta. Depois relaxa da academia, enjoa do shake porque exagerou na dose – e pronto, volta tudo em dobro. Procure manter o foco;

Deixe o vizinho faz de lado. O que é bom para ele, pode não ser bom – ou simplesmente não servir – para você. Cada organismo tem suas particularidades, por isso o acompanhamento do nutricionista é fundamental;

Procure usar o shake como substituto de uma refeição principal apenas em emergências, quando realmente não houver possibilidade de fazer uma refeição completa;

De acordo com os nutricionistas, você deve tomar o shake no máximo 2 vezes por dia. Respeite as regras do seu organismo e faça refeições completas e saudáveis;

Shakes com maior quantidade de gorduras saudáveis (monossaturadas, ômega 3, etc) e proteínas dão mais sensação de saciedade.

Seguindo essas dicas e tendo sempre a orientação de um especialista você vai emagrecer do jeito certo com os shakes!

Quer receber sempre dicas sobre suplementação adequada, saúde e qualidade de vida? Continue acompanhando nossos posts!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
WhatsApp WhatsApp