Quais são os tipos de fibras?

Home » Fibras » Quais são os tipos de fibras?

Muita gente já ouviu falar que alimentos que contêm fibras são importantes para a saúde, mas a maioria não conhece os motivos que fazem com que elas sejam essenciais para o nosso organismo. São vários os benefícios do consumo correto de fibras alimentares, principalmente por ajudar no bom funcionamento do intestino, além de atuar na prevenção e no combate de doenças, a exemplo de diabetes, obesidade e problemas intestinais e cardiovasculares.

Elas são a parte de compostos vegetais que resistem às enzimas digestivas do organismo. Isso quer dizer que não são digeridas e chegam sem alteração ao intestino grosso. Encontradas em vários alimentos, a exemplo de vegetais, frutas, cereais e grãos, as fibras não tem valor energético e nem nutritivo, mas cumprem um papel que só traz vantagens ao nosso corpo.

As fibras devem estar presente na dieta de pessoas de qualquer idade que buscam manter uma vida saudável. Para isso, algumas dicas são dar preferência a frutas e vegetais crus e com casca, tomar água mais frequentemente e evitar consumir os refinados, a exemplo de arroz branco e farinhas de milho e de trigo.

Tipos

As fibras alimentares são divididas em dois tipos: solúveis e insolúveis, mas ambas trazem igualmente muitos benefícios. As solúveis são dissolvidas em água e formam um gel, o que faz com que tragam uma sensação maior de saciedade, já que ficam por um tempo maior no estômago e no intestino, ajudando inclusive a regular o açúcar no sangue, diminuir o colesterol e o triglicerídeo, reduzir calorias e favorecer a perda de peso.

Outro benefício é que as fibras solúveis alimentam as bactérias boas, contribuindo assim para o funcionamento do intestino, diminuindo a inflamação e aumentando as defesas do nosso corpo, o que evita o surgimento de várias doenças que acometem o sistema gastrointestinal, entre elas, a síndrome do intestino irritável e a colite ulcerativa.

A pectina e a inulina são exemplos de fibras solúveis e estão presentes em alimentos que tem na sua composição gérmen de trigo, centeio, cevada e aveia, como também em grãos, vegetais e frutas.

Já as insolúveis não são diluídas e têm fermentação limitada na microbiota, mas isso traz outras vantagens, como a de acelerar o trânsito intestinal ao chegar ao intestino grosso, uma vez que provocam o aumento da quantidade de fezes, o que ajuda na prevenção da prisão de ventre, inflamações e hemorroidas.

A celulose e a lignina são algumas insolúveis. Para se beneficiar dessas fibras, é importante consumir cereais integrais, em especial, nozes, amêndoas, passas e sementes de linhaça e de chia.

Alguns benefícios

Além dos já citados, como o combate à prisão de ventre, aumento da saciedade, regulação dos níveis de açúcar no sangue e diminuição das taxas de colesterol e triglicerídeo, o consumo adequado de fibras na alimentação diária traz outros benefícios.

Podemos citar a eliminação de toxinas pelas fezes, o controle do PH no intestino, a manutenção da saúde da flora intestinal e do sistema gastrointestinal, e ainda o aumento das defesas do organismo, reduzindo o risco de contrair doenças como hipertensão, diabetes, acidente vascular encefálico, colite ulcerativa, diverticulite e câncer de cólon.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a ingestão diária de fibras deve ser de cerca de 25 gramas. Além dos alimentos ricos em fibras, há no mercado suplementos com os mesmos benefícios. Um deles é o Multifibras, da ApisNutri. Este suplemento alimentar contém Quitosana, que é a fibra da carapaça de crustáceos; Ágar-Ágar, gelatina vegetal de algas; Fibra de Maçã Psyllium, uma semente fibrosa, e ainda Chlorella e Spirulina, que são algas de alto valor nutritivo.

Saiba mais aqui.

Últimas postagens

Categorias de Posts

Cadastre-se em nossa Newsletter

Encontre os melhores produtos em nossa loja virtual

Gostou do nosso post? Compartilhe em suas redes sociais!

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
WhatsApp
Telegram
Email
Print